Últimas

CORRUPÇÃO: 81% do dinheiro bloqueado no exterior não era repatriado, até a Lava Jato


Érika Marena. Chefe do DRCI

Delegada da Polícia Federal, Erika Marena, ex-coordenadora de investigação da Operação Lava-Jato, fez seu primeiro balanço como chefe do DRCI, órgão do Ministério da Justiça que tenta trazer de volta dinheiro de corrupção depositado no exterior.

Ela fez as contas e descobriu que, em vinte anos, 1,5 bilhão de dólares de brasileiros corruptos foram bloqueados lá fora. Mas apenas 282 milhões foram repatriados, que representa 18,8% do montante.

Para o dinheiro ser repatriado, é necessário que o processo judicial tenha tramitado em julgado aqui no Brasil. Ou seja, até o final. Aí mora o problema.

Como pagam caro por advogados que são contratados até no exterior, os acusados conseguem postergar até cair o bloqueio.

Com seus acordos de delações, a Lava-Jato, sozinha, repatriou 840 milhões de reais em poucos anos.

Nenhum comentário