Últimas

Merendeira que salvou 50 alunos: "Viramos a mesa e fizemos um escudo para proteger as crianças"


 

A merendeira da Escola Estadual Raul Brasil, palco da chacina que vitimou 6 alunos e 2 funcionários em Suzano-SP, Silmara Cristina Silva de Moraes (54), disse em entrevista ao G1 que ajudou a salvar cerca de 50 crianças durante o massacre na manhã desta quarta-feira. 

“Nós estávamos servindo merenda e aí começou os ‘pipoco’ e as crianças entraram em pânico. Abrimos a cozinha e começamos a colocar o maior número de crianças dentro e fechamos tudo e pedimos para eles deitarem no chão. Foi muito desesperador, porque foi muito tiro, muito tiro mesmo e era muito pânico”, disse a merendeira visivelmente emocionada.

LEIA EM O ESTADO: Assassinos de Marielle são presos a 2 dias do crime completar 1 ano

Apenas 50 crianças entraram na cozinha porque foi preciso trancar a porta “eles estavam próximos e a cozinha é rodeada de janela. A gente deitou no chão e nós não vimos nada com medo que atirassem. Mas graças a Deus nada aconteceu com quem não estava lá. Eu arrastei a geladeira e o freezer para fazer uma barricada e ficamos atrás. Viramos a mesa e fizemos um escudo para proteger as crianças. Ficamos acuados em um canto só, se acontecesse alguma coisa ele ia pegar muita gente”.

Os jovens, um de 17 e um de 25, que entraram na escola com vestimentas e armas que reportam ao popular jogo “Free Fire”, se mataram assim que perceberam a chegada da Polícia.

O governador de São Paulo, João Doria, decretou luto oficial e o Ministério da Justiça também já se pronunciou e se colocou à disposição das autoridades estaduais e municipais. 

Da Redação, com informações do G1

Nenhum comentário