Últimas

O resultado da eleição do Conselho Tutelar de Conde delineou o momento político da cidade

Da esquerda pra direita: Juliene, candidata mais votada da Pousada
Scheilla, eleita em primeiro lugar e a advogada Karla Pimentel


2.869 eleitores foram às urnas neste domingo na cidade de Conde, no litoral sul da Paraíba, para eleger os conselheiros tutelar do quadriênio 2020-2024. Apenas 15% por cento do eleitorado local. Cada pessoa podia votar em até 5 candidatos, sendo assim o total de votos foi 9.852.


Somente 5 escolas foram disponibilizadas. Regiões importantes como Mituaçú, Ademário Régis e Assentamento Dona Antônia não tiveram urnas, o que desestimulou muita gente a votar. Observou-se ainda que a concentração em 5 escolas e apenas 7 urnas, além da lentidão imposta pela votação em cédulas, fez muitos eleitores desistir de votar.

O resultado que saiu por volta da 
zera hora do dia 7 elegeu:
• Scheilla Barbosa – 726 votos
• Iêuda (Bey) – 704 votos
• Mônica da Silva – 684 votos
• Ana Lúcia (Aninha) – 666 votos
• Francinete da Silva – 630 votos






Também foram eleitos 5 conselheiros suplentes:
• Ranielson Silva (Rony) - 542 votos
• Fernando da Silva - 501 votos
• Raísa Rodrigues - 483 votos
• José Batista - 480 votos
• Ana Paula – 449 votos


De diferente nesta eleição apenas a participação ativa da gestão pública municipal, percebida ao longo do processo eleitoral, mas bem melhor evidenciada no dia da eleição onde parte dos secretários e do primeiro escalão da prefeitura foram empregados como fiscais dos candidatos simpáticos a gestão Márcia Lucena (CONFIRA CONVOCAÇÃO NO DIÁRIO OFICIAL DE 03/10/2019).

Nos corredores do centro administrativo municipal falava-se que a eleição do Conselho seria uma prévia da eleição municipal de 2020 e portanto exigia-se comprometimento total dos servidores para que a força da gestão fosse mostrada.

O resultado parece não ter sido o esperado. Sem recursos, sem a “máquina” e até mesmo sem o engajamento ideal, os opositores de Márcia Lucena e as igrejas cristãs mobilizadas não só tiveram a candidata mais votada e mais uma segunda vaga, como também tiveram os candidatos mais votados em todas as regiões da cidade.



O resultado impactou o ninho socialista condense gerando contendas internas e insatisfações. No campo da oposição, apenas comemoração.

Da Redação

Nenhum comentário