Últimas

Solta, mas não livre, prefeita de Conde é aclamada por comissionados na porta do presídio

Ricardo Coutinho, Napoleão Nunes e Márcia Lucena

Presa na manhã desta terça (17), a prefeita de Conde-PB, Márcia Lucena (PSB), ganhou do ministro Napoleão Nunes Maia Filho o direito de responder as acusações em liberdade e foi aclamada por comissionados e parentes na porta do presídio.

Napoleão recorreu ao Art. 580 do Código de Processo Penal para estender a soltura de Ricardo Coutinho para Márcia e demais presos na Operação Calvário - Juízo Final.

Márcia continua sendo tida como uma das principais responsáveis por estruturar os desvios de verbas na Secretaria de Educação do Estado da Paraíba e os contratos com empresas investigadas continuam no município de Conde, mas adquiriu, via habeas corpus, o direito de responder em liberdade. Pelo menos por enquanto.

ENTENDA A PRISÃO DE MÁRCIA LUCENA

Não é de hoje que a Organização Criminosa, que para o MP é chefiada por Ricardo Coutinho e tem em Márcia uma das comandantes do núcleo político, é beneficiada por decisões do supracitado ministro do Supremo Tribunal de Justiça - STJ. Foi o voto de Napoleão que salvou Ricardo na AIJE Fiscal e sua decisão monocrática que o absolveu na AIJE da PBPrev.

Ministro Napoleão Nunes Maia Filho, indicado por Lula para o STJ

Também é necessário ressaltar que o habeas corpus que beneficiou toda a ORCRIM foi impetrado estrategicamente no inicio do recesso judiciário, e que por impedimento ou indisponibilidade dos ministros José Otávio Noronha, Félix Fisher, Francisco Falcão e Laurita Vaz o processo deveria ser julgado pela ministra Nancy Andrigui.

Não se sabe como o processo foi parar nas mãos de Napoleão Nunes, que é ministro graças a indicação de Luiz Inácio Lula da Silva, uma vez que a ministra Nancy estava a disposição e apta para julgar.

LEIA TAMBÉM EM O ESTADO PB:


Mas há muito pra ser revelado e a Operação Calvário tem a chancela do Ministro da Justiça Sérgio Moro, especialista em organização criminosa tal qual a ORCRIM "Girassol".



Da Redação, com Eudes Santiago

Nenhum comentário