Últimas

Denunciada na Calvário, prefeita de Conde e seu marido enfrentam processo por ameaça e constrangimento

Nanêgo Lira e Márcia Lucena são processados por ameaça
 Por Eudes Santiago 

O ano de 2019 foi um ano para ser esquecido pela prefeita de Conde, Márcia Lucena (PSB). 

Presa na sétima fase da Operação Calvário, após uma força tarefa do Ministério Publico Estadual, do GAECO, do Ministério Público Federal, da Polícia Federal e da Controladoria Geral da União - CGU, Márcia teve sua prisão relaxada após um Habeas Corpus concedido ao ex-governador Ricardo Coutinho, apontado como chefe da Organização Criminosa da qual ela seria uma das principais integrantes, cometendo diversos crimes de corrupção tanto quando Secretária de Educação do Estado da Paraíba, como na prefeitura do Conde.

O MP aponta que o marido de Márcia Lucena, o ator Nanêgo Lira, recebeu dinheiro de propina investido na campanha da então candidata à vaga de prefeita do município de Conde.

LEIA TAMBÉM EM O ESTADO PB:

Porém, os crimes da dupla Márcia e Nanêgo parecem não se resumir às inúmeras denúncias de corrupção reveladas pela Calvário.

Conhecidos por andar sempre rodeados por seguranças armados, alguns inclusive pertencentes aos quadros da Polícia Militar da Paraíba, o casal está respondendo a um processo de ameaça e constrangimento ilegal movido pela 6ª Delegacia Seccional de Conde.

Despacho do então juiz da comarca de Conde, Dr. André Ricardo.

O casal Márcia e Nanêgo é acusado por um vizinho de sua granja na comunidade de Pituaçú, no município de Conde. Segundo o levantamento feito por O ESTADO PB, a vítima J.M.C., que prefere não ser identificada, narra que no dia 28 de fevereiro do ano passado (2019) estava realizando a poda de ramos e galhos que estavam atrapalhando a passagem de veículos até sua propriedade, por estarem projetados na passagem pública, sua única via de acesso, quando então foi abordada por Nanêgo Lira.

Segundo a vítima, Nanêgo ameaçou a ela e a mais dois funcionários, além de falar que iria prendê-los caso não parassem de cortar os ramos e galhos, alegando ser propriedades suas. Enquanto Nanêgo usava repetidamente de palavras de baixo calão, Márcia Lucena chegou ao local com o dedo em riste e alegando ser uma autoridade local. 

LEIA TAMBÉM EM O ESTADO PB:
CALVÁRIO: Criminosos tentam blindar a prefeita de Conde para manter comparsas na prefeitura e garantir contratos com as empresas investigadas, denuncia Gaego

“Vou lhe prender!”, teria dito Márcia ligando de imediato para o Comando Geral da Polícia Militar. Os Policiais chegaram ao local e encaminharam todos os envolvidos para a delegacia de Alhandra, uma vez que a delegacia do Conde se encontrava fechada naquele dia.

O Processo por ameaça e constrangimento ilegal está parado desde o último dia 27 de maio de 2019, quando o Juíz André Ricardo de Carvalho Costa mandou intimar os envolvidos para audiência preliminar.

Nanêgo Lira é conhecido na cidade por xingar nas redes sociais toda e qualquer pessoa que faça críticas à gestão de sua esposa. O ator encontra-se fora da cidade desde que a operação Calvário apontou seu envolvimento em recebimento de dinheiro de propina endereçado à campanha de sua esposa. 

LEIA TAMBÉM EM O ESTADO PB:

Já Márcia Lucena continua desafiando o ministério público desde sua soltura e também é conhecida por, longe dos holofotes, agir com perseguição e prepotência contra quem ouse atrapalhar seus interesses pessoais.

O Termo Circunstanciado está sendo processado na Vara Única de Conde sob o número 0800213-53.2019.9.15.0441.

Nenhum comentário