Notícias

DESAFIANDO A CALVÁRIO: Prefeita de Conde assina contrato de meio milhão com banco investigado pelo Gaeco

As ligações com o Bradesco foram denunciadas por Ivan Burity

  Por Eudes Santiago 

A prefeita do Conde, Márcia Lucena (PSB), presa durante a 7ª fase da Operação Calvário, foi solta no sábado dia 21/12/19, após um habeas corpus concedido ao ex-governador Ricardo Coutinho ter seus efeitos estendidos ela.

Na segunda-feira, dia que oficialmente não houve expediente na prefeitura de Conde, Márcia Lucena assinou contrato no valor de R$ 519.610,00 (quinhentos e dezenove mil seiscentos e dez Reais) com o Banco Bradesco dando a ele exclusividade sobre todos os pagamentos de salários, proventos e vencimentos, aposentadorias, pensões e similares, de servidores ou empregados públicos ativos, inativos e pensionistas da prefeitura de Conde.

Parte do contrato que trata do objeto e do valor

O Bradesco foi citado na Operação Calvário através da delação de Ivan Burity que revelou doações de campanha para Ricardo Coutinho em troca de contrato no Estado semelhante ao de Márcia no Conde.

LEIA TAMBÉM EM O ESTADO PB:

O Contrato teve caráter de urgência devendo seu pagamento ocorrer até 7 dias após sua assinatura, e tem duração prevista de 60 meses (5 anos). Com o mandato já no fim e prestes a retornar a prisão, caso o STF derrube a liminar, Márcia Lucena teve o cuidado de “amarrar” a exclusividade do Bradesco até o fim do próximo mandato (2021-2024).

Trecho que determina o prazo do contrato

O ato não é isolado. O ESTADO PB noticiou com exclusividade que neste mesmo dia a prefeita também deu parecer favorável a LimpMax (CONFIRA A MATÉRIA), também investigada na Calvário, num contrato de 12,1 milhões de reais que também extrapola seu mandato como prefeita vigorando até 2022.

Márcia Lucena parece desafiar as instituições que a apontam como uma das principais integrantes da Organização Criminosa desbaratada pela Operação Calvário.

Nenhum comentário