Notícias

OPINIÃO: O PSB de Conde perdeu a vergonha de vez

Vereador Flávio do Cabaré, ao lado do presidente do PSB do Conde, em foto de adesão ao PSB

Próximo ao fim da janela de filiações partidárias é natural que os agentes políticos procurem se organizar e se preparar para as eleições que se avizinham. 

Recentemente as informações que circulam nas mídias pagas pelo poder público municipal dão conta de algumas “adesões”, de figuras tarimbadas da política de Conde por seus históricos nefastos, ao projeto da organização criminosa que administra a cidade.


É estarrecedor ver os desdobramentos dos acontecimentos políticos no município de Conde que já não aguenta mais as manchetes policiais. O PSB de Conde perdeu a vergonha de vez. Já não escondem mais a sua face de organização criminosa. Um grupo criminoso recebendo o restante daqueles que possuem a ficha corrida de extensão infinita. No fim, eles estão no canto certo.

Para além dos fatos noticiados nos telejornais nacionais de uma organização criminosa que assolou a saúde pública do estado da Paraiba com desvios de mais de 130 milhões de reais, uma prefeita que além de presa no mandato, hoje governa sob efeito de cautelares e usando a tornozeleira, o time de criminosos na gestão municipal só aumenta.

LEIA TAMBÉM EM O ESTADO PB:

A começar pelos dois ex-presidentes da Câmara de Vereadores que tiveram suas “gestões” a frente da Casa Cicero Leite interrompidas por denúncias e escândalos de corrupção. Um dos vereadores inclusive seguiu o exemplo da atual prefeita e também fez uso da tornozeleira. Quem não lembra da vergonha imposta pelos vereadores Denis e Naldo Cell a frente da casa do povo? Denis foi reprovado pelo povo e não obteve a reeleição, agora na eminencia do último suspiro na política de Conde se agarra com unhas e dentes em conluio com aqueles que saquearam a educação e a saúde do Estado. Naldo, que foi afastado no mandato de vereador, ainda responde o processo por "rachadinha" e renunciou ao mandato de presidente da Câmara com menos de seis meses à frente da casa.

Ainda na Câmara de Vereadores, a Organização Criminosa recebe mais um vereador de codinome “Cabaré”, recentemente preso por aliciamento de menores e uma infinidade de outros crimes, mais uma daquelas figuras da ficha corrida de extensão infinita. 

O que causou náuseas na população de Conde foi a foto postada nas mídias pagas pelo governo municipal do atual presidente do partido e chefe de gabinete da prefeita e o tal vereador do Cabaré. Até poucos dias o presidente do PSB municipal tinha afirmado que este vereador foi preso com um carro clonado nas imediações da cidade e agora posa para foto como se nada tivesse acontecido. Ainda comemora a “adesão”. Mas o que se espera de um chefe de gabinete de uma prefeita que usa tornozeleira e que é acusado de tentativa de homicídio e roubo pelo Ministério Público? Quem não lembra dessa mesma pessoa em cima dos palanques acusando o atual vereador Luzimar de integrar uma quadrilha ao qual ele mesmo se associa agora? Concluo que o PSB de Conde perdeu a vergonha de vez!



Aquele discurso de “honestidade” caiu por terra, a mala preta com o dinheiro desviado da educação e da saúde do Estado parece funcionar no Conde, pelo menos com aqueles que estão habituados em praticar crimes contra a administração pública.

Nos grupos de Whatsapp os moradores não escondem a indignação com toda a situação vexatória que a cidade vem presenciando e estão contando os dias para expulsar da prefeitura e da Câmara de Vereadores os malfeitores da coisa pública. 

Ouvi o áudio de um morador que dizia: “isso é formação de quadrilha”. Claro, organização criminosa e das mais perigosas. O pior é que agora já não fazem questão de esconder. 

Precisamos dar um basta nesse capitulo vergonhoso da história política da cidade de Conde!


Roberto Maciel
É Bacharel em Administração de Empresas pela UFPB, servidor público federal, presidente da Associação de Surf Costa de Conde, co-fundador do Rede Sustentabilidade, milita socialmente em favor das juventudes, esportes, meio ambiente, turismo e sustentabilidade.

Nenhum comentário