Notícias

Presidente rebate acusações de perseguição: "Flávio é mais importante que os outros?"

Carlos Manga Rosa, presidente da Câmara Municipal de Conde

Em contato com a Redação do CANAL DO POVO, presidente da Câmara Municipal de Conde, Carlos Manga Rosa (PTB) desmentiu matéria na qual o vereador Flávio Melo (PSB) o acusa de perseguição política. Flávio reclamou após a exoneração funcionários do seu gabinete, no que segundo ele seria uma retaliação em virtude de sua filiação ao PSB, partido da prefeita Márcia Lucena.

Manga Rosa informou que foram feitos ajustes e adequações normais para manter o equilíbrio financeiro da Casa. Ele mencionou que tais adequações resultaram nas exonerações de alguns funcionários, inclusive do seu gabinete. “Nós começamos os ajustes no dia 17. A primeira exoneração foi exatamente do meu gabinete”.  


O presidente ainda explicou que a opção pela exoneração de assessores de Flávio é facilmente compreendida pelo fato de ser ele o parlamentar com menos tempo de Casa.

Manga Rosa chamou atenção para a cronologia dos fatos e disse que se alguém poderia falar em retaliação, esse alguém não é Flávio Melo. “Vamos prestar atenção na cronologia dos fatos: Os assessores de Flávio foram exonerados no dia 19 pela manhã, no mesmo dia a noite, o vereador foi anunciado como aliado de Márcia e somente no dia 21 foi feito o anuncio oficial. Se houve retaliação foi Flávio Melo que cometeu. Agora ele vem me acusar de perseguição? Então eu diria que quem disso cuida, disso usa”

O presidente chamou atenção para outro fato: “Os vereadores Luzimar Nunes, Irmão Kaká, Pinta do Gurugi e Naldo Cell também se filiaram ao PSB. Porque nenhum deles foi ‘perseguido’? Flávio é mais importante que os outros? A gente precisa parar com esse joguinho mesquinho. Será que as pessoas pensam que o eleitor é bobo?”.

Nenhum comentário