Notícias

Fiteiro de 10 mil reais teria sido usado na compra de votos em Cabedelo, MDB leva o caso à justiça

Victor Hugo, candidato a reeleição em Cabedelo

A direção municipal do MDB em Cabedelo ingressou com uma Ação Judicial de Investigação Eleitoral (AIJE) contra o prefeito e candidato a reeleição, Vitor Hugo (DEM), por suposto abuso de Poder Econômico e suposta captação ilícita de voto nas eleições deste ano. O MDB em Cabedelo tem a dentista Morgana Macena como candidata a prefeita do município.

A ação, segundo a direção do partido, tem como base um boletim de ocorrência de um eleitor do município, que alega ter recebido um fiteiro como “presente” em troca de votos. 


No documento, que a reportagem do Polêmica Paraíba teve acesso, o eleitor alega ter sofrido ameaças por ter se negado a receber um fiteiro no valor de R$ 10.000 (dez mil) em troca de votos para o candidato a vereador na cidade, André Luis Coutinho, ex-chefe de gabinete da cidade.

A ação na Justiça Eleitoral foi assinada pela advogada do MDB, Patrícia Azevêdo. “De acordo com o eleitor, um candidato a vereador comprou um fiteiro e deu esse fiteiro a ele em troca de votos. Também pediu que que usasse as redes sociais para defender o candidato e o prefeito Vitor Hugo”, disse a advogada.

Na ação, o partido alega ainda, que a “compra deste fiteiro merece ser investigada, já que irrefutável o caráter ilícito de tal benesse. Ali reside, nitidamente, a intenção de favorecimento em troca do voto, o que, reitere-se, é apenas mais um gritante abuso do poder econômico praticado pelos investigados, e que precisa do enérgico olhar do judiciário, para que tais crimes cessem, e sejam duramente combatidos e penalizados”, diz.


Por isso, o MDB partido pede a cassação do diploma do gestor, a inelegibilidade dos candidatos envolvidos no suposto episódio, e multa. 

Em decisão proferida nesta segunda-feira (19), o juiz Salvador de Oliveira Vasconcelos negou uma tutela antecipada solicitada pelo MDB para promover a quebra de sigilo telemático, bancário e fiscal dos investigados, mas intimou as partes envolvidas para que apresentem suas considerações iniciais no processo.


Nenhum comentário