Notícias

Após derrota, PSB de Márcia Lucena “briga” pela presidência da Câmara de Conde

Márcia Lucena e Luzimar Nunes no ato de filiação do vereador reeleito

 Por Eudes Santiago  

Expertise, know how, dinheiro, contratações, ofensiva jurídica, transferências ilegais de votos, pressão sobre servidores, tentativa de instrumentalizar a Polícia Militar, candidaturas de suporte (laranjas), articulações espúrias, boicotes... Absolutamente nada salvou o Partido Socialista Brasileiro – PSB – de Conde da derrota aterradora nas eleições de novembro. 

A principal cidade do Litoral Sul da Paraíba não concordou com a reeleição de Márcia Lucena, assim como a capital rejeitou seu mentor Ricardo Coutinho, dando-lhe o humilhante 6º lugar nos votos válidos para prefeito. 


Ferido, mas não morto, o PSB tenta sobreviver através de seus 3 vereadores eleitos: Luzimar Nunes, Flávio do Cabaré e Rodrigo Gonzaga. O partido quer Luzimar Nunes, velho aliado de Márcia, na presidência da Casa Cícero Leite. 

Tamanha é a necessidade particular de sobrevivência que o partido buscou apoio entre os novatos Munique (PTB), Moizinho (SD) e Mar da Pousada (PTB), e noticiou à imprensa que pretende dar sustentação à gestão Karla. O que é improvável, visto que nenhum dos vereadores eleitos na base de Karla Pimentel “caíram no conto do vigário”. 


Por trás do interesse na presidência está a sobrevivência política da própria Márcia, que depende do controle da Câmara para aprovar suas contas de gestão, bem como a do próprio partido na cidade. Pelo menos até fevereiro de 2021 o partido está sob a presidência e, portanto, sob a articulação, do candidato a vice-prefeito derrotado Aleksandro Pessoa. 

O nome do partido para a presidência inspira tanta suspeita quanto a própria gestão de Márcia. Em seu último mandato no comando da Câmara o vereador bateu recordes de gastos com viagens pagas com dinheiro público. O caso ficou conhecido como “A FARRA DAS DIÁRIAS”. Em toda Paraíba o vereador “perdeu” apenas para o presidente da Câmara de Santa Rita. Fora custos de locomoção e outras despesas o vereador recebeu 36.000,00 reais em diárias, segundo o Tribunal de Contas do Estado da Paraíba. 

Recorte de matéria do Paraíba Já em 20 de maio de 2019


Dessa vez o destino de Conde, e consequentemente de Márcia, fica nas mãos dos vereadores, e não mais na do povo como foi nas urnas.

Nenhum comentário