Notícias

CONDE: Durante inspeção da Vigilância Sanitária comerciantes agradecem pela liberação dos restaurantes no final da semana

 
Vigilância Sanitária e Secretária de Turismo inspecionam estabelecimentos na Costa do Conde

 Por Eudes Santiago 

O Decreto Estadual de 9 março determinando o fechamento de todos os comércios durante os finais de semana dos dias 13, 14, 20 e 21, despertou a preocupação da prefeita Karla Pimentel quanto a sobrevivência de toda a rede de restaurantes e bares da Costa de Conde, que publicou um Decreto Municipal permitindo parcialmente a abertura.

No Decreto 011/2021 a prefeita autorizou o funcionamento dos restaurantes e bares entre as 11 horas e as 15 horas, desde que seguissem rigorosamente todas as medidas sanitárias de combate a Covid-19 e que não vendesse ou permitisse o consumo de bebidas alcóolicas.

A prefeita observou que desde 2019 um surto de Malária impactou drasticamente hotéis, pousadas, bares e restaurantes, fechando, inclusive, muitos estabelecimentos, que com o início da pandemia de Covid-19 em 2020, o segmento continuou sentindo os impactos econômicos causados pelas medidas de enfrentamento e restrições, e que é exatamente nos fins de semana que há movimento na região praieira.

Mesmo podendo abrir apenas por um curto período do dia, os comerciantes agradeceram. O presidente da Associação de Comerciantes da Barra de Gramame, Walter Mexicano, disse que o Governo do Estado deveria seguir o exemplo do Conde que permitiu abrir enviando equipes da Vigilância Sanitária para conferir o cumprimento das normas sanitárias.


"Além da Vigilância Sanitária, nós mesmo fazemos o papel de fiscais do cumprimento das medidas porque também podemos ser vítimas da Covid-19", alegou o presidente. Mexicano aproveitou para criticar o sensacionalismo feito por segmentos da mídia quanto a abertura dos comércios: "estão prejudicando nossa sobrevivência."

Os empresários Sandra Nery, da Passarela do Caranguejo, e Júnior do Cantinho do Bruxo ressaltaram a necessidade de abrir seus comércios no final de semana. "Não dá para simplesmente fechar as portas, nós e nossos colaboradores dependemos disso. É um prejuízo incalculável se fecharmos sábado e domingo", observou Sandra.

Presente na força tarefa de fiscalização, a secretária do Turismo observou que os próprios comerciantes têm procurado a Setur e os orgãos fiscalizadores quando acontece descumprimento das medidas sanitárias nas proximidades das seus estabelecimentos. "Eles têm sido parceiros da Prefeitura no combate ao Coronavírus", afirmou a secretária.

Mesmo diante da rigorosa fiscalização feita pela Prefeitura durante o final da semana e da clara necessidade de sobrevivência dos comércios praieiros, o Governo do Estado ingressou com uma ação na Justiça contra o município que foi obrigado a emitir um novo Decreto determinando o fechamento.

Em nota oficial, a Prefeitura informou que vai recorrer da decisão para garantir a abertura das igrejas, restaurantes e bares nos dias 20 e 21 de março.

Nenhum comentário