Notícias

"Parece discriminação com as igrejas", diz reverendo anglicano em reunião com a prefeita de Conde

 


 Por Eudes Santiago 

Pastores da Associação de Pastores Evangélicos de Conde estiveram com a prefeita da cidade, Karla Pimentel (PROS), na noite desta terça (02), para tratar das restrições impostas as igrejas no Decreto Estadual 43.053.

Segundo o presidente da Associação, Pr. José dos Santos, as igrejas conhecem as limitações e respeitam as medidas sanitárias desde o início da pandemia. Fechar totalmente a igreja é medida extrema, prejudicial e inconstitucional.

De forma contundente, o Rev. Souza, pastor anglicano que acaba de retornar de uma missão evangelistica na África Ocidental, pontuou que não se conforma em ver igrejas fechadas enquanto shoppings, bares e restaurantes permanecem abertos. "Isso mostra falta de isonomia. Parece discriminação com as igrejas", disse o pastor.



Evangélica há mais de 12 anos, Karla esclareceu que as medidas que restringem o funcionamento das igrejas vêm do Governo estadual e propôs, junto ao pastor batista Evaldo Marinho, que os pastores convocassem um clamor de oração em suas igrejas pela restauração da normalidade e pela saúde dos infectados pela Covid-19.

Daniel Júnior (Cidadania), vereador evangélico, autor do projeto de lei que torna as igrejas serviço essencial no município participou da reunião. O projeto do vereador será votado, possivelmente, em sessão remota nesta segunda feira (08).




3 comentários:

  1. Glória a Deus, Rwverendo Souza!!! Sendo uma voz profética!

    ResponderExcluir
  2. O povo evangélico, principalmente as lideranças não podem falar. Rev. Souza, continue sendo essa voz profética.

    ResponderExcluir