Notícias

Viagem de Bolsonaro à Rússia e à Hungria tem resultado positivo para o Brasil

 

Encontro entre Bolsonaro e Putin

A viagem do presidente Jair Bolsonaro (PL) à Rússia e à Hungria, nesta semana, rendeu ao Brasil um protocolo de emenda e três memorandos. Os textos a que o R7 teve acesso contemplam as áreas de cooperação humanitária, gestão sobre recursos hídricos e defesa.

 

Durante o tour europeu, o mandatário brasileiro se encontrou com o presidente da Rússia, Vladimir Putin, e com o primeiro-ministro da Hungria, Viktor Orbán. A viagem ocorreu em meio às tensões diplomáticas entre os russos e a Ucrânia.

 

Com a Rússia, o governo assinou protocolo de emenda ao acordo sobre proteção mútua de informações classificadas, firmado em 13 de agosto de 2008. O texto da gestão de Lula (PT) fala sobre o interesse mútuo em garantir a proteção das informações classificadas no âmbito da cooperação política, técnico-militar, econômica e outras.

 

Os signatários do protocolo de emenda são Augusto Heleno, chefe do Gabinete de Segurança Institucional, e Sergeyevich Alpatov, diretor interno do Serviço Federal de Segurança da Rússia. O objetivo é adequar o acordo à legislação brasileira atual — com os tipos reservado, secreto e ultrassecreto.

 


Já com a Hungria, o governo assinou memorando de entendimento para o desenvolvimento da cooperação humanitária. O instrumento promove ações para o intercâmbio de informações e conhecimento, assim como de experiências e recursos técnicos.


A reunião rendeu também um memorando de entendimento sobre a gestão de recursos hídricos e saneamento. O foco é compartilhar experiências e promover o fortalecimento de ações bilaterais no setor, como regulação legal e econômica, capacitação, modelos de gestão e sistemas de governança, sustentabilidade econômica e financeira, entre outros.

 

Por fim, um memorando de entendimento sobre cooperação em matéria de defesa também foi assinado. Nesse caso, o objetivo é promover a troca com ênfase nas áreas de pesquisa e desenvolvimento, de apoio logístico e de aquisição de produtos e serviços militares.

 

Nos casos húngaros, os memorandos foram assinados pelos ministros brasileiros Braga Netto (Defesa) e Carlos França (Relações Exteriores) e pelos ministros húngaros Tibor Benkö (Defesa) e Péter Szijjártó (Negócios Estrangeiros e Comércio).

 

A previsão é de que Bolsonaro retorne para o Brasil ainda nesta quinta-feira (17). De acordo com a agenda oficial, o mandatário deve visitar, juntamente com o ministro Rogério Marinho (Desenvolvimento Regional), nesta sexta-feira (18), a cidade de Petrópolis (RJ), afetada pelas fortes chuvas, que já deixaram mais de cem mortos.

 

R7

Foto: Allan Santos/PR

 

Nenhum comentário